domingo, 17 de janeiro de 2010

O Natal dos Omissos




O Natal da omissão, da verdadeira vergonha que sinto por tudo que vemos, e calamos, por tudo que assimilamos e consentimos, sim porque todos somos os serviçais de quem Governa e esquece os desesperados, os orfãos de vida digna, dos que não tem um agasalho e desesperam pelo frio e caiem pela hipotermia, dos que buscam pão e rasbuscam nos baldes de lixo algo que os os satisfaça, dos que tem sede ,mas nem força tem para abrir a boca para a saciar, porque para eles é apenas uma simples visão.
Enquanto assistimos a esta mutilação de vidas,outros esbanjam excedentes , atirando toneladas de leite ao mar,brincando em festins com produtos horticolas tal como nas eras preteritas das vistas de arenas , onde homens eram colocados e atirados aos leões para gozo da ociosidade e da nobreza cega da epoca , demonstrando uma promiscuidade de valores e desrespeito pelos que vivem o flagelo da fome, tudo em nome de tradições rudimentares e geradoras apenas de desafios de vergonha.
A troco do poder belico detona-se multiplas experiencias nucleares nas profunididades dos mares, dizimando nectares de vida , que poderiam servir a conservação das necessidades, assite-se a Conferências sobre o ambiente , que são apenas um tapete , de insinuações e poucas ações! No entanto a mesa farta , o hotel de luxo, os carros de alta cilindrada, contrastam a a realidade que não querem assumir, de tudo isso apenas fica o orgulho e egoismo , dos seus votos de presença, na fotografia de Familia da vergonha e vaidade.
Eles vociferam lindas palavras, mas não dizem nada, prometem, mas não agem, no entanto os que sofrem os que mais necessitam...
Mas como será seu Natal?!
As profundas desigualdades na distribuição da riqueza no Mundo atingiram atualmente proporções verdadeiramente vergonhosas.
O número de pobres não pára de crescer e já chega a 307 milhões de pessoas no mundo.
As ajudas dos Países mais ricos aos mais pobres são uma gota de água no Oceano, cifrando-se 0,22 por cento do seu PIB. O mais grave é todavia os subsídios que atribuem às suas empresas para exportarem e barreiras comerciais que levam aos produtos oriundos dos países mais pobres.
O desequilíbrio de meios sufoca completamente as economias mais pobres , a fome, calcula-se que 815 milhões, em todo o mundo sejam vítimas crónica ou grave subnutrição, a maior parte das quais são mulheres e crianças dos Países em vias de desenvolvimento.
A subnutrição crónica, quando não conduz apenas à morte física, mas implica frequentemente uma mutilação grave, nomeadamente a falta de desenvolvimento das células cerebrais nos bebés, e cegueira por falta de vitamina A.
Todos os anos, dezenas de milhões de Mães gravemente subnutridas dão à luz dezenas de milhões de bebés igualmente ameaçados, será que vamos continuar serenos e passar mais Natais, sem fazer respirar o amor que estas criatura de nós precisam!?
Estendamos a mão em oração nestes dias por eles, sabendo que a oração não enche a barriga , mas alimenta o espirito , levando-lhes esperança, fé e confiança num futuro melhor do que aquele que tem.
Muita paz e harmonia

Victor Passos
Postar um comentário