domingo, 17 de janeiro de 2010

As viroses como causa e efeito





O Ser humano é um conjunto de reminiscências experienciadas, as quais vão ficando armazenadas no seu perispírito, determinando o rumo do seu procedimento moral, social e espiritual.
No seu crescimento vão sendo arquivadas constituindo pelo livre-arbitrio a escolha do que convém e o que não é lícito efectuar.
No conceito de que todos temos um determinado nível dentro da razão para perceber, como atuar perante, a ansiedade, o medo, a revolta, o ódio e o amor.
E muito embora, muitos pensem que não, as viroses começam por mau uso do sentido do razoável e do bom senso, o desvirtuamento destes valores que concernem o respeito pelos outros e por toda ação agregada nos excessos terão sempre como consequência efeitos dolorosos no envolvimento com o meio e com todo individuo que se afinize com o hálito desses pensamentos.
E daí alterar o estado de liberdade pessoal e social do indivíduo na lida terrestre, porque o problema não está no erro, mas na persistência do mesmo e tudo por conveniência nefasta do egoísmo e orgulho do homem, em não querer assumir a co-responsabilidade ativa na situação criada por incúria dos créditos materiais.
Norteando pela fragilidade, passa a transferir para depois a realização de funções ou não sendo capaz de ter resoluções nenhumas, acumulando ainda mais o volume de posições negativas que vão gerar enumeros problemas, por efeito da dilaceração da conduta.
As viroses frequentes têm proveniência no psiquismo cego.
Mentes corrompidas e derrotistas geram vírus que se alojam no núcleo das células, e alastrando-se pelo sangue, dando surgimento a moléstias .
Jorge Zahar Editor -1995). Diz ele: "No fim do século XIX, quando a origem bacteriana das doenças infecciosas foi reconhecida, o termo vírus ou vírus filtrantes passou a ser aplicado a agentes transmissíveis, que são invisíveis ao microscópio e passam através dos filtros de porcelana, que retêm as bactérias. Foi assim que se demonstrou a origem viral de doenças que afetam plantas, como o mosaico do tabaco, e outras responsáveis por doenças animais e humanas, como a gripe, a poliomielite, a varíola etc.. A invenção do microscópio eletrônico permitiu observá-los diretamente".
: "Os vírus são seres vivos? Não exatamente, porque só existem no interior das células de que são parasitas. O programa genético está inscrito na banda magnética formada pelo ARN ou pelo ADN. Ele é centenas de milhares de vezes mais curto que aquele que contém o programa genético da célula. Para poder sobreviver no exterior da célula, o vírus está encerrado numa casca de proteínas, a qual por vezes está cercada por um invólucro de lipídios".
No Livro dos Espíritos, livro I, cap. IV, Principio Vital, comentando a questão 71, explica:
"Podemos fazer a seguinte distinção:
1) Os seres inanimados, formados somente de matéria, sem vitalidade, nem inteligência: são os corpos brutos;
2) Os seres animados não pensantes, formados de matéria e dotados de vitalidade, mas desprovidos de inteligência;
3) os seres animados pensantes, formados de matéria, dotados de vitalidade e tendo ainda um principio inteligente que lhes dá a faculdade de pensar".
Na resposta à questão 136-a, os Espíritos disseram que "a vida orgânica pode animar um corpo sem alma, mas a alma não pode habitar um corpo sem vida orgânica". Portanto, o principio espiritual não pode habitar um mineral.
Como introdução ao estudo do Princípio Vital, a partir da questão 60, Kardec escreve que ;
"os seres orgânicos são os que trazem em si mesmos uma fonte de atividade intima, que lhes da a vida: nascem, crescem, reproduzem-se e morrem. Compreendem os animais e as plantas. Os seres inorgânicos são os que não possuem vitalidade nem movimentos próprios, sendo formados apenas pela agregação da matéria: os minerais, a água, o ar etc..."

“Infecções surgem como fenômenos secundários, porque já existem as zonas de predisposição à doença por falta de interação equilibrada entre o corpo espiritual e o físico” (Marlene Nobre)

Numa ótica espírita, como vimos anteriormente ponderando sobre as infecções e as predisposições sejam elas quais forem, é preciso procurar na alma as raízes das doenças. A mente humana, dirigida pela alma, pode gerar o equilíbrio como o desequilíbrio do nosso organismo, “ lembro mente sã , corpo são”
Os vírus não aparecem por mero acaso,eles estão por aí por muita da negligência dos homens, mas também como meio de trazer alerta afim de desmistificar muitas almas descrentes e mal-intencionados,essas estão propensas às mais diversas infecções, como é o caso da tuberculose, da hanseníase, da amebíase, a da gripe suína, entre outras.
Na verdade, essas infecções surgem como elementos acessórios, porque já existem as zonas de predisposição à doença por falta de intercâmbio equilibrado entre o corpo espiritual e o físico.
Então após o HIV, gripe das Aves, doença das vacas loucas e agora a gripe suína, são apenas a sequência de muitos outros que poderão vir, por inerência dos excessos de toda a ordem provocados pelos seres encarnados contra a Natureza e indevido comportamento ,fora das regras do bom senso e equilíbrio.

Victor Passos
Postar um comentário