terça-feira, 1 de julho de 2014

Diga Não ao Aborto




Amigos é sempre com muito carinho que vos trago mais um texto sobre o Aborto e os danos que causa á mulher que o pratica
No nosso pais vai ganhando cada vez mais um movimento com um sentido brutal em que se defende o aborto.
São argumentos muito fortes que cada dia buscam, todos os setores da nossa sociedade sendo o argumento feminista que se baseia na mulher poder dispor livremente do seu corpo e outro argumento que é o aborto por causa de bebés que nascem com deformações físicas ou psíquicas e o argumento de se fazer aborto no caso de violação.
Não se põe a questão de uma mulher dispor do seu corpo, ela tem o livre arbítrio de praticar ou não o aborto.
O que todas as mulheres não podem porém esquecer as consequências que esse ato trás pois o ato sexual traz sempre e muitas vezes um gravidez, sendo essa gravidez a consequências desse ato livre.
A Doutrina Espírita nos mostra que o nascimento de bebés portadores de dificiências representa tanto para o ser que nasce, como para os pais uma oportunidade de redenção e progresso, oferecida por Deus, pois sabemos que todo o ser que reencarna é porque tem necessidade de retornar á vida material
No caso de uma gravidez causada por um ato de violação a expulsão do feto não vai apagar na mãe as marcas da violência sofrida.
Por outro lado esse nascimento poderá tornar-se um fonte grande de recursos para a mão que mesmo vitima de violência encontrou dentro de si mesma para respeitar o direito á vida que nela germinou.
Então porque temos que sempre dizer Não ao Aborto!
Porque o Aborto é um verdadeiro infanticídio que se abriga nas malhas do materialismo e de interesses inconfessáveis, porque devemos lembrar que todo o filho é um empréstimo sagrado que como tal precisa de ser valorizado, trabalhado através do Amor e devoção dos país, para que volte novamente ao Pai em condições mais elevadas.
A gravidez pode criar dificuldades ao casal e aflições temos que ter em conta que são para evolução na caminhada, nas pequenas jornadas que empreendemos na matéria, novas culpas ou débitos, mas sim deve ser mais um processo de elevação espiritual que não deve ser adiado, então Matar nunca.
Porque todas as mulheres não são donas da vida que é gerada no seu ventre, é preciso lembrar que ao reencarnar ganhamos um corpo por empréstimo, esse corpo tem muita importância para cada um de nós, pois é através dele que podemos cumprir mais uma etapa no nosso estágio evolutivo, é por isso mesmo que deve ser cuidado, respeitado, defendido até ao momento da sua devolução á natureza.
Buscando exterminar a vida que tem dentro do seu ventre está não só negando o direito á vida de um outro ser, impedindo de ter mais uma nova oportunidade de evolução, como também prejudicar o seu próprio corpo o qual também tem responsabilidades.
Com esse ato a mulher está, além de negar ao próximo uma nova oportunidade que lhe foi concedida, decidindo sobre o destino de uma vida que embora gerada no seu ventre, não lhe pertence.
Porque o Aborto é um desencarne violento, pois a partir do momento em que o ovulo se transforma, fecundado por espermatozóide num embrião verifica – se a sua ligação co um Espírito que vem reencarnar no ventre materno durante nove meses, onde está abrigado e protegido, perante a sua fragilidade até que ganhe condições para enfrentar o mundo exterior,  pois ao desalojar o feto de forma violenta está a fazer um Aborto que vai provocar o seu desencarne.
O Aborto é uma violação do direito básico á vida, se o analisarmos criteriosamente, o Aborto é um crime da pior espécie, uma vez que é cometido contra um ser frágil que não tem nenhuma condição de defesa, é a violação total do está prescrito que é o DIREITO Á VIDA.
Porque não voltamos á terra para satisfazer os nossos apetites sexuais, a responsabilidade leva que muitos casais buscam apenas o sexo, mas sem a menor intenção de ter filhos,
É preciso que os casais e principalmente as mulheres tomem consciência de que a sua volta a este planeta tem uma finalidade que é  sanar muitos débitos que tivemos no passado em face do mau uso que fizemos da capacidade do livre arbítrio que nos foi dado, sendo a paternidade uma excelente oportunidade de reajuste.
Porque qualquer raciocínio cristão pode jamais compactuar com um homicídio deliberado, qualquer cristão nunca pode aceitar tal situação, pois somos filhos de Deus e só Ele pode decidir a respeito das nossas vidas.
Porque é mais fácil para nós a convivência com filhos problemas do que com inimigos ferrenhos, os primeiros nos podem gerar  inquietações e trabalho constantes, mas, os segundos se tornam inimigos recalcados, poderão trazer muito sofrimento e aflições num grau muito maior nas nossas vidas em consequência da frustração criado pelo impedimento criado pelo Aborto cortando – lhes a renovação de novo resgate e melhor coisas poderiam obter com a nova jornada que iam iniciar.
Temos de pensar e compreender que também a Justiça Divina não atinge apenas a mulher que fez o Aborto, mas também todos os intervenientes com o ato familiares que o sugerem e profissionais que o praticam, e quase sempre esses profissionais  arrastam outros irmãos para o mesmo erro.
Para a mulher que o pratica existem consequências negativas e moléstias de etiologia variada e obscura, e ainda o Aborto poderá causar muitos problemas obsessivos muitas vezes de grande porte, então não devemos ter este ato como leviano e irresponsável que é o Aborto.
NÃO AO ABORTO…..  MATAR NUNCA…
Assim amigos por este pequeno texto que vou desenvolver ainda mais em outros artigos  podemos entender que este flagelo que é o Aborto é um crime grave.

Manuel Altino


Postar um comentário