sexta-feira, 28 de maio de 2010

PNEUMATOFONIA


Fenômeno Espírita: "Pneumatofonia": (..) os Espíritos podem (..) fazer se ouçam gritos de toda espécie e sons vocais que imitam a voz humana, assim ao nosso lado, como nos ares. A esse fenômeno é que damos o nome de penumatofonia. (..) os sons pneumatofônicos exprimem pensamentos e nisso está o que nos faz reconhecer que são devidos a uma causa inteligente e não acidental (..) Os sons espíritas, os pneumatofônicos se produzem de duas maneiras distintas: às vezes, é uma voz interior que repercute no nosso foro íntimo, nada tendo, porém, de material as palavras, conquanto sejam claramente perceptíveis; outras vezes, são exteriores e nitidamente articuladas, como se proviessem de uma pessoa que nos estivesse ao lado. De um modo, ou de outro, o fenômeno da pneumatologia é quase sempre espontâneo e só muito raramente pode ser provocando.
(do grego - pneuma - e - phoné, som ou voz) - voz dos Espíritos; comunicação oral dos Espíritos, sem o concurso da voz humana.
O LIVRO DOS MÉDIUNS - ALLAN KARDEC - 2ª PARTE - CAP. XII - PNEUMATOFONIA
Os Espíritos, podendo produzir ruídos e pancadas, podem naturalmente fazer ouvir gritos de toda espécie e sons vocais imitando a voz humana, ao nosso lado ou no ar. É esse fenômeno que designamos pelo nome de pneumatofonia. Segundo o que conhecemos da natureza dos Espíritos, podemos supor que alguns deles, quando de ordem inferior, iludem-se com isso e acreditam falar como quando viviam.
Devemos evitar, entretanto, de tomar por vozes ocultas todos os sons de causa desconhecida ou os simples zunidos do ouvido, e sobretudo de aceitar a crença vulgar de que o ouvido que zune está nos avisando de que falam de nós em algum lugar. Esses zunidos, de causa puramente fisiológica, não têm, aliás, nenhum sentido, enquanto os sons da pneumatofonia exprimem pensamentos e somente por isso podemos reconhecer que têm uma causa inteligente e não acidental. Podemos estabelecer, como princípio, que apenas os efeitos notoriamente inteligentes podem atestar a intervenção dos Espíritos. Quanto aos outros, há pelo menos cem possibilidades contra uma de serem produzidos por causas fortuitas.
Acontece muito frequentemente ouvirmos, meio adormecidos, pronunciarem distintamente palavras, nomes, às vezes mesmo frases inteiras e isso de maneira tão forte que acordamos sobressaltados. Embora possa acontecer que, em certas ocasiões, seja realmente uma manifestação, nada há de tão positivo nesse fenômeno que não o possamos atribuir a uma causa semelhante à que expusemos na teoria da alucinação. De resto, o que se ouve nesse estado não tem nenhuma consequência. Já o mesmo não acontece quando estamos realmente acordados, pois nesse caso, se for um Espírito que se faz ouvir, podemos quase sempre trocar idéias com ele e estabelecer uma conversa regular.
Os sons espíritas ou pneumatofônicos manifestam-se por duas maneiras bem distintas: é, às vezes, uma voz interna que ressoa em nosso foro íntimo e, embora as palavras sejam claras e distintas, nada têm de material; de outras vezes as palavras são exteriores e tão distintamente articuladas como se proviessem de uma pessoa ao nosso lado. De qualquer maneira que se produza, o fenômeno da penumatofonia é quase sempre espontâneo e só muito raramente pode ser provocado.
Postar um comentário